Última hora

Última hora

Elementos da polícia iraquiana terão torturado e morto civis em povoações a sul de Mossul

Um relatório da Amnistia Internacional revela, de forma preocupante, que vários homens vestidos com uniformes da polícia federal iraquiana terão, alegadamente, torturado e morto civis residentes em po

Em leitura:

Elementos da polícia iraquiana terão torturado e morto civis em povoações a sul de Mossul

Tamanho do texto Aa Aa

Um relatório da Amnistia Internacional revela, de forma preocupante, que vários homens vestidos com uniformes da polícia federal iraquiana terão, alegadamente, torturado e morto civis residentes em povoações a sul de Mossul.

De acordo com o documento registaram-se “pelo menos seis” execuções nas regiões de Al Shurra e Al Qayyara. Segundo os observadores da Amnistia Internacional as forças iraquianas suspeitavam que as vítimas estavam relacionadas com o autodenominado Estado Islâmico.

No mês passado, as forças pró-governamentais iniciaram uma ofensiva para retomar o controlo de Mossul. A Amnistia alerta para o risco dos alegados abusos serem replicados em outras cidades à medida que prosseguem as operações.

A ofensiva para recuperar Mossul, que começou a 17 de outubro, conta com cerca de cem mil efetivos, entre elementos do Exército, das unidades curdas peshmerga, milícias xiitas e tropas da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos. Um contingente que permitiu dar respostas no terreno, mas que está a provocar a fuga de muitas pessoas.

As Nações Unidas temem que nos próximos dias haja um êxodo massivo que se juntará aos mais de 35 mil deslocados que precisam de atenção sanitária.