Última hora

Em leitura:

"Voir du pays": a guerra no Afeganistão vista por duas mulheres


cinema

"Voir du pays": a guerra no Afeganistão vista por duas mulheres

O drama psicológico “Voir du pays” conta-nos a história de duas militares francesas, de férias em Chipre, após uma missão no Afeganistão. As protagonistas têm três dias para esquecer a guerra e descansar, mas, é muito difícil esquecer o campo de batalha.

A realizadora Muriel Coulin explica que o título do filme, que faz referência a uma expressão francesa, é propositadamente irónico.

“É um título irónico. No exército, dizem aos soldados: ‘alistem-se e poderão visitar terras’, mas, na verdade, os soldados não visitam nada. O objetivo da guerra não é visitar países, é vencer batalhas e matar pessoas”

“A minha personagem mostra o ponto de vista de uma mulher que se encontra rodeada por homens e que sente sufocada. A minha personagem é muito masculina, violenta e desligada das emoções. Eu sou o oposto”, contou a atriz francesa Soko, uma das protagonistas.

“O nosso filme mostra que, quando não há um inimigo externo, quando os militares regressam a França, quando o Afeganistão deixa de ser o inimigo, então designa-se um outro inimigo, os estrangeiros, as mulheres, os traidores”, disse Delphine Coulin.

“Voir du Pays” venceu o prémio de melhor argumento na categoria “Un Certain Regard”, no último festival de cinema de Cannes.

Escolhas do editor

Artigo seguinte
"La La Land" na corrida aos Globos de Ouro

cinema

"La La Land" na corrida aos Globos de Ouro