Última hora

Em leitura:

Radar: O maior cão do mundo, um novo muro na Alemanha e a "santa erva" de Hollywood


mundo

Radar: O maior cão do mundo, um novo muro na Alemanha e a "santa erva" de Hollywood

Às sexta-feiras, os jornalistas das 13 línguas da euronews elegem algumas das notícias da semana que não fizeram as manchetes dos jornais internacionais. Eis a seleção desta semana:

França: 5 km agarrado ao tejadilho do carro para evitar o roubo

Osama Aoukili, de Bellignat, França, agarrou-se ao tejadilho do próprio carro e ali se manteve durante cinco quilómetros enquanto tentava evitar que a viatura lhe fosse roubada.

Mais tarde, o homem explicou à FranceInfo que, ao ver uma pessoa a tentar roubar-lhe o carro, em Oyonnax, Ain, e atirou-se de forma impulsiva para o tejadilho da viatura. Osama Aoukili terá conseguido contatar a polícia enquanto o ladrão tentava faze-lo cair do carro.


voiture 5 km

O carro foi recuperado e o ladrão foi presente a tribunal.O dono do carro escapou apenas com alguns arranhões.


Suécia: Após mais de meio século, Volvo perde a preferência

Pela primeira vez, em mais de meio século, o carro mais vendido na Suécia durante o ano não foi um Volvo. A preferência, em 2016, recaiu numa marca mais modesta e a atravessar inclusive um ano problemático devido a um escândalo de emissões poluentes denunciado em setembro de 2015: a Volkswagen.

O modelo Golf, da marca alemã, foi o preferido dos suecos, conseguindo 5,9 por cento das vendas de carros novos neste país nórdico.

A última vez que uma outra marca havia tirado à fabricante sueca o título de mais vendida entre os compatriotas aconteceu em 1962 e de novo com a Volkswagen. Na altura, coube ao popular “carocha” recolher a preferência dos suecos. Ainda assim, a Volvo mantém-se como o carro predominante na Suécia, com mais de 20 por cento da frota a rolar nas estradas do país contra 15 por cento da volkswagen.


Alemanha: Quis sair de casa, mas estava… emparedado

Um residente em Zellhausen, no leste de Frankfurt, foi surpreendido na segunda-feira de manhã quando tentava sair de casa. Um muro tinha sido construído durante a noite à porta da casa e deixou o proprietário preso entre as próprias quatro paredes. A polícia foi chamada.

Uma brincadeira ou uma vingança, a polícia do sudeste de Hesse não sabe, mas, no habitual comunicado de imprensa publicado no site oficial, as autoridades revelam que o caso resultou em danos de algumas centenas de euros para o proprietário e por isso foi aberta uma investigação.

A polícia alemã solicita informações que possam levar à identificação do “pedreiro” responsável.

Reino Unido: O maior cão vivo do mundo

“Freddy the Great Dane” é o atual detentor do recorde para o maior cão vivo do mundo. “Freddy”, tem quatro anos, é um exemplar da raça dogue alemão ou “grand danois” e mede 1,035 metros de altura.

“Familiar” de quatro patas de Claire Stoneman, em Leigh-on-Sea, Essex, no Reino Unido, “Freddy” foi alvo da verificaçáo da altura a 13 de setembro e este semana, a dois de janeiro, recebeu a distinção oficial pelo Livro dos Recordes do Guinness.

O recorde absoluto para o maior cão do mundo ainda pertence ao norte-americano “Zeus”, outro dogue alemão, que media 1,118 metros de altura, de acordo com a verificação atestada a 4 de outubro de 2011. O detentor do recorde absoluto morreu em setembro de 2014, a dois meses de celebrar o sexto aniversário.


Hungria: Fundação “Comida, não Bombas” reúne 8 toneladas de comida

A Fundação “Comida, não Bombas” (FNB, na sigla inglesa), de Budapeste, teve um grande ano, em 2016. A organização de solidariedade conseguiu reunir ao longo do ano 7800 quilos de comida e transformou-a em 10.400 refeições quentes para distribuir pelos mais necessitados.

“Tentámos melhorar a missão da FNB Budapeste de várias formas e, por exemplo, ficámos muito satisfeitos de termos podido lançar a campanha ‘Mais do que Uma Refeição’, uma ação extra de distribuição de alimentos aos sábados. Ainda bem que temos muitos voluntarios a trabalhar connosco em iniciativas de fim de semana. Há cada vez mais interesse e vamos ter ainda mais novidades”, promete a FNB.


Estados Unidos: Hollywood transformou-se em “Hollyweed”

O emblemático letreiro nas colinas de Los Angeles a indicar Hollywood foi alvo de uma brincadeira de Novo Ano para celebrar a legalização do uso recreativo da marijuana pelo estado da Califórnia.

Zach Fernandez e a mulher, Sarah Fern, ambos artistas, começaram a elaborar o plano há cerca de dois meses e foram apanhados pelas camaras de vigilância do local às primeiras horas de 2017 a adulterar o mítico sinal de 14 metros de altura com recurso a panos. Passou a ler-se “Hollyweed”, o que numa tradução livre pode interpretar-se como “erva sagrada.”

A “operação plástica” terá começado pelas 03 horas da manhã e terá terminado por voltas das 06h, com um custo de 35 dólares (33 euros).

De acordo com o portal digital TMZ, Zach, cujo nome artistico é “Jesushands” (“Mãos de Jesus”), desapareceu de circulação e mantém-se escondido com medo de ser acusado criminalmente. A polícia de Los Angeles alega que “Jesushands” apenas incorre numa acusação de invasão de propriedade interdita.

O TMZ adianta que o artista se terá abastecido de uma quantidade razoável de erva e não planeia dar a cara em Los Angeles nos próximos tempos.


Se quiser contribuir com histórias para esta rubrica, partilhe as suas sugestoes nas nossas redes sociais com a “hashtag” #Radar_Euronews.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

mundo

Música barroca no Museu de Artes Decorativas de Lyon