Última hora

Última hora

Liga Portuguesa: Porto sofre mas derrota Sporting e bem pode agradecer a Casillas

Em leitura:

Liga Portuguesa: Porto sofre mas derrota Sporting e bem pode agradecer a Casillas

Tamanho do texto Aa Aa
  • Soares tem estreia de sonho nos dragões com dois golos no primeiro tempo
  • Matheus Pereira foi aposta falhada de Jorge Jesus e saiu ao intervalo
  • Bas Dost ficou em branco depois de cinco jogos seguidos a marcar

O FC Porto subiu à liderança da Liga Portuguesa depois de receber e vencer o Sporting por 2-1. A equipa de Nuno Espírito Santo não tremeu no clássico do Dragão e colocou toda a pressão do lado do Benfica, que recebe este domingo o Nacional e está obrigado a conquistar os três pontos para terminar a jornada na primeira posição.


Soares até pode ter marcado dois golos na sua estreia com a camisola azul-e-branca mas o herói da vitória dá pelo nome de Iker Casillas. O guarda-redes espanhol brilhou entre os postes e roubou um golo feito a Sebastián Coates ao cair do pano, uma de várias defesas de alto nível e que valeram a vitória ao FC Porto.

O primeiro tempo ficou marcado pelos dois golos de Soares. O atacante brasileiro foi um quebra-cabeças constante para a defesa leonina (já tinha feito mossa com a camisola do Vitória de Guimarães) e acima de tudo foi eficaz na hora de rematar à baliza. Uma característica que nem sempre tem aparecido na equipa portista mas que lhes permitiu chegar ao descanso a vencer por 2-0.

No segundo tempo, só deu Sporting. Jorge Jesus lançou Alan Ruiz para o lugar do apagado Matheus Pereira e o argentino liderou a reação leonina. Foi mesmo ele a fazer o golo verde-e-branco, com um remate de fora da área indefensável para Casillas. Acabou por ser o único a levar a melhor sobre o guarda-redes espanhol. Coates e Bryan Ruiz saíram a perder, Adrien até conseguiu enganar Casillas mas acertou em cheio na trave.

O FC Porto foi recompensado pela eficácia num grande jogo de futebol. Já o Sporting mostrou no segundo tempo que tinha equipa para lutar pelo título, um sonho cada vez mais distante para os lados de Alvalade. Ainda assim, é justo dizer que não mereciam sair do Dragão de mãos a abanar. O culpado foi Iker Casillas.