Última hora

Última hora

Novo apelo à suspensão das negociações para a entrada da Turquia na União Europeia

A contenda diplomática entre a Turquia e alguns países europeus poderá levar à suspensão das negociações para a entrada na União Europeia. Essa suspensão voltou a ser defendida, esta terça-feira, no P

Em leitura:

Novo apelo à suspensão das negociações para a entrada da Turquia na União Europeia

Tamanho do texto Aa Aa

A contenda diplomática entre a Turquia e alguns países europeus, por causa da tentativa turca de organizar comícios junto da sua diáspora, continua a escalar e poderá levar à suspensão das negociações para a entrada na União Europeia.

Essa suspensão voltou a ser defendida, esta terça-feira, no Parlamento Europeu, pelo líder do Partido Popular Europeu.

Manfred Weber disse que “a integração da Turquia na União Europeia é impensável, é praticamente impossível de gerir. A Turquia tem vindo, nos últimos meses, a distanciar-se cada vez mais dos valores europeus. É preciso fazer um ponto da situação e, no mínimo, congelar as negociações que estão em curso para fazer uma reflexão sobre os critérios fundamentais desta relação”.

Por causa do acordo com a Turquia para gerir o fluxo de migrantes, e refugiados e devido aos interesses comerciais, a Comissão Europeia é mais conciliadora e apela à contenção.

O comissário europeu para o Alargamento e Política de Vizinhança, Johannes Hahn, disse que “temos que manter de alguma forma o contacto com um país vizinho que tem 85 milhões de pessoas. É do nosso interesse. Mas também devemos poder dizer a este vizinho, de forma construtiva, quando está a ir longe demais”.

O Presidente turco, que cortou relações diplomáticas com a Holanda, não parece preocupado com a suspensão do processo que muito avançou sob uma presidência holandesa da União Europeia, em 2004.