Última hora

Em leitura:

"Putin ordenou campanha para influenciar eleições" nos EUA


Rússia

"Putin ordenou campanha para influenciar eleições" nos EUA

“O presidente russo Vladimir Putin ordenou uma campanha deliberada, cuidadosamente construída para minar as eleições [nos Estados Unidos].”

Quem o disse foi o senador democrata Mark Warner, na abertura das audiências públicas da Comissão de Inteligência do Senado norte-americano para investigar as suspeitas de ingerência do Kremlin nas presidenciais de novembro do ano passado.

O presidente Donald Trump rejeita que a Rússia tenha contribuído para a sua vitória, ao prejudicar a campanha de Hillary Clinton.

Para Clinton Watts, do Instituto de Pesquisa em Política Externa, “o Kremlin pode destruir democracias a partir do interior, alcançando dois marcos importantes: a dissolução da União Europeia e o desmembramento da NATO”.

Vários senadores exprimiram receios de que os próximos alvos de Putin sejam as eleições em França e na Alemanha.

Durante uma conferência sobre o Ártico, o presidente russo voltou a negar qualquer ingerência nas presidenciais norte-americanas. Mas cometeu um engano, atribuindo a Ronald Reagan uma expressão que tinha sido usada por George Bush.

Durante a primeira audiência pública da comissão do Senado norte-americano, peritos em cibersegurança detalharam o que descreveram como uma campanha de ataques e disseminação de desinformação visando tanto democratas como republicanos e sugeriram que a Rússia também pode ter influenciado o voto do “Brexit” no Reino Unido.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Bélgica

Vários feridos em confrontos entre apoiantes e detratores de Erdogan em Bruxelas