Última hora

Em leitura:

Presidenciais francesas: Todos contra Le Pen no primeiro debate a 11 candidatos


França

Presidenciais francesas: Todos contra Le Pen no primeiro debate a 11 candidatos

Hot Topic Saiba mais sobre Eleições presidenciais francesas 2017

Os pequenos candidatos dominaram o primeiro debate televisivo a onze na história das presidenciais francesas.

Ao longo de quatro horas de emissão, os favoritos das sondagens concentraram os ataques dos restantes rivais, do caso de alegados empregos fictícios do partido de Marine Le Pen no Parlamento Europeu, ao passado de banqueiro de Emmanuel Macron.

Depois de um polémico debate televisivo em março, limitado aos cinco principais candidatos, figuras como o anticapitalista Philippe Poutou, creditado com 1% dos votos, não perderam a oportunidade de se atacar à etiqueta “antissistema” de Le Pen.

“O pior é que o partido Frente Nacional se protege, graças às leis do sistema, graças à imunidade parlamentar. Quando nós, operários, somos convocados pela justiça, não temos qualquer imunidade operária. Mas vocês são protegidos pelo sistema”, afirmou Poutou.

Fillon na linha de fogo por caso “Penelopegate”

Como esperado, o momento mais tenso ocorreu durante a parte do debate dedicada à moralização da vida política, com o conservador François Fillon na linha de fogo, após ser indiciado no escândalo dos alegados empregos fictícios da esposa.

Esperado também, o duelo entre Le Pen e Macron, que se encontram quase empatados no topo das sondagens, com o liberal a fazer um paralelo entre o nacionalismo da extrema-direita e os mortos da segunda guerra mundial.

Mélenchon, o mais convincente da noite

Em progressão nas sondagens e dado como o favorito do debate desta noite, o candidato de esquerda Jean-Luc Mélenchon, também não poupou Le Pen:

“60% dos franceses não têm uma religião, deixe-nos em paz com esse tema. Não somos obrigados a ouvir as suas descobertas, a ver a maneira como tenta impor uma forma de vida que não é a nossa”.

Hamon acusa Le Pen de se aproveitar do terrorismo

O candidato socialista Benoit Hamon, ultrapassado nas sondagens por Mélenchon após o fracasso do projeto de uma aliança de esquerda, acusou Le Pen de beneficiar, a nível eleitoral, do terror do grupo Estado Islâmico.

Le Pen destronada pelos “antissistema

Os ataques contra Le Pen foram uma constante do debate, num momento em que todas as sondagens indicam que a candidata da extrema-direita deverá aceder à segunda volta das presidenciais.

A líder do partido Frente Nacional beneficiou, no entanto, da presença de rivais mais radicais para poder apresentar-se como mais “presidenciável”.

O candidato trotskista Philippe Poutou foi assim a figura “antissistema” da noite, desde o início do debate, quando se recusou a posar na tradicional “fotografia de família”.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Portugal

Explosões devastam fábrica de pirotecnia em Lamego