Última hora

Em leitura:

EUA atingem base militar síria em resposta a ataque com armas químicas


Síria

EUA atingem base militar síria em resposta a ataque com armas químicas

Os Estados Unidos fizeram um ataque aéreo numa base militar da Síria – em resposta a um ataque com armas químicas, no início da semana. Um ataque radical por parte das forças norte americanas que aumentou as tensões com a Rússia.

As autoridades dos Estados Unidos dizem que dois navios de guerra no Mediterrâneo dispararam mísseis de cruzeiro na base aérea de Shayrat, na província de Homs – em retaliação ao ataque com armas químicas que matou dezenas de civis, incluindo várias crianças.

O Pentágono disse que procurou atingir aviões, zonas de armazenamento de munições e adianta que causou danos significativos para reduzir a capacidade de lançamento de armas químicas, por parte do governo sírio.

Em declarações à televisão pública o exército sírio descreveu que o ato fez dos EUA um “parceiro” das organizações terroristas, como o Daesh. Disse ainda que o ataque dos EUA matou seis pessoas e a base ficou quase completamente destruída.

Os Estados Unidos adiantam que informaram antecipadamente as forças russas e tentaram evitar atingir as tropas presentes na base. Washington tem vindo a atacar grupos jihadistas na Síria desde 2014, mas esta é a primeira vez que se concentra nas forças governamentais apoiadas por Moscovo.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Síria

Trump: Ataque à Síria foi de interesse vital para a segurança dos EUA