Última hora

Em leitura:

Pentágono abre investigação a pagamentos russos e turcos a ex-conselheiro de Trump


EUA

Pentágono abre investigação a pagamentos russos e turcos a ex-conselheiro de Trump

O Pentágono abriu uma investigação ao alegado conflito de interesses da primeira escolha de Donald Trump para o cargo de conselheiro nacional de segurança.

O inquérito a Michael Flynn, que se demitiu em fevereiro, deverá centrar-se sobre as centenas de milhares de dólares recebidos pelo tenente na reserva, do canal público de televisão russo e de um empresário turco ligado ao governo de Ancara.

Para o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, o caso levanta questões, mas sobre a anterior administração:

“A situação é esta, ele obteve uma credencial de segurança durante a administração Obama, na primavera de 2016 e as transações de que fala ocorreram em Dezembro de 2015”.

Flynn é suspeito de ter violado as regras militares que proibem oficiais do exército de receberem dinheiro de governos estrangeiros.

O militar na reserva teria recebido 45 mil dólares da televisão russa Russia Today, depois de ter assistido a uma gala do canal, em Moscovo, em Dezembro de 2015, ao lado de Vladimir Putin.

A investigação vai debruçar-se igualmente sobre o pagamento de 530 mil dólares à empresa de Flynn, em Agosto, por parte de um empresário turco encarregue de promover as posições do governo de Ancara.

O antigo diretor dos serviços de inteligência militar -entre 2012 e 2014 – tinha-se demitido da equipa de Trump, três meses após ser nomeado em Novembro, depois de não ter declarado os seus contactos com o embaixador russo antes das eleições.