Última hora

Em leitura:

Governo italiano empresta 600 milhões de euros para "salvar" a Alitalia


empresas

Governo italiano empresta 600 milhões de euros para "salvar" a Alitalia

Sem que haja nacionalização, o Governo italiano nomeou três administradores responsáveis pela elaboração de um plano de recuperação para a transportadora aérea Alitalia. O executivo de Paolo Gentioni concedeu ainda um empréstimo de 600 milhões de euros para garantir a operacionalidade da companhia durante seis meses. O dinheiro vai sair dos cofres do Ministério do Desenvolvimento Económico italiano com o acordo da União Europeia.

Nos próximos 180 dias, os administradores nomeados pelo governo devem apresentar um plano de negócios que permita salvar a companhia aérea e torná-la atrativa para potenciais compradores.

Neste momento, a estrutura acionista da Alitalia é composta pela Ethiad, dos Emiratos Árabes Unidos (49%), e por uma sociedade que detém os outros 51% do capital da transportadora que é dominada pelos bancos Intesa Sanpaolo (32,01%) e Unicredit (32,67%).

Os trabalhadores da empresa acreditam que este era um cenário que podia ter sido evitado. “A falência da empresa não é nossa responsabilidade. Nós cumprimos o nosso dever com dedicação. O problema foram os gestores que não escolheram as melhores estratégias. Além disso, os vários governo não legislaram de forma correta”, garante Corrado Di Vicenzo, trabalhadore da Alitalia.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

empresas

Alitalia: O início do processo de falência