This content is not available in your region

Assange: É um dia importante para mim e para os Direitos Humanos

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Assange: É um dia importante para mim e para os Direitos Humanos

<p>O fundador do WikiLeaks afirmou que a decisão da justiça sueca de abandonar o processo por violação contra ele é “uma vitória importante” para si e para “o sistema dos direitos humanos da ONU”.</p> <p>“Conseguimos hoje uma vitória importante, tanto para mim como para o sistema dos direitos humanos da ONU”, disse Julian Assange, que falava da varanda da embaixada do Equador em Londres, onde está refugiado desde junho de 2012.</p> <p>O jornalista australiano lembrou o processo judicial apresentado há sete anos contra si, que o próprio qualificou como injusto, salientando que é algo que “não consegue perdoar”.</p> <p>Apesar da decisão das autoridades suecas, Assange afirmou que a batalha não acabou e que “a guerra propriamente dita está a começar agora”.</p> <p>A procuradoria da Suécia anunciou hoje que abandonou o processo por violação contra Assange, mas a procuradora Marianne Ny recusou pronunciar-se sobre a culpa ou inocência do fundador do WikiLeaks.</p> <p>A procuradora explicou que o arquivamento se devia à falta de qualquer perspetiva de vir a conseguir a extradição de Assange, pelo que foi igualmente decidido revogar o mandado de detenção europeu de que era alvo o jornalista.</p> <p>A procuradoria da Suécia indicou, no entanto, que o processo pode ser reaberto até à prescrição do delito, em 2020.</p> <p>Assange, que se refugiou na embaixada do Equador em Londres em 2012 para escapar ao mandado de detenção europeu emitido pela Suécia, sempre negou as acusações.</p> <p>O fundador do WikiLeaks argumenta que o mandado de detenção foi uma manobra para conseguir a sua extradição para os Estados Unidos, onde pode ser processado pela publicação de documentos militares e diplomáticos confidenciais.</p> <p>Ainda a partir da varanda da embaixada equatoriana na capital britânica, Assange referiu que os seus advogados vão contactar as autoridades britânicas e que esperava “um diálogo sobre a melhor forma de avançar” com o processo.</p>