Última hora

Agualusa distinguido com o prémio literário de Dublin

O prémio foi atribuído ao escritor angolano pela tradução inglesa do romance "Teoria Geral do Esquecimento"

Em leitura:

Agualusa distinguido com o prémio literário de Dublin

Tamanho do texto Aa Aa

O escritor angolano José Eduardo Agualusa foi distinguido esta quarta-feira com o prémio literário internacional de Dublin, pela tradução inglesa do romance “Teoria Geral do Esquecimento”.

O prémio literário de Dublin, de 100 mil euros, é gerido pelas Bibliotecas Públicas de Dublin, com o apoio da autarquia da capital irlandesa e é atribuído todos os anos a um livro escrito ou traduzido para inglês.

Uma história com elementos universais, mas com raízes angolanas, diz Agualusa:

“Recebi cartas de leitores de vários países que escreviam ‘conheço uma pessoa que é como o personagem do seu livro’. Acho que este medo do outro é universal, mas é também um livro sobre Angola.”

Os 100 mil euros do prémio são entregues na totalidade ao autor se o livro tiver sido escrito em inglês ou, caso se trate de uma tradução, repartidos em 75 mil euros para o escritor e 25 mil para o tradutor.

O processo de nomeações para o prémio é feito por mais de 400 bibliotecas a nível mundial.

“Tornei-me escritor em bibliotecas públicas. Se a literatura desenvolve empatia, as bibliotecas públicas são armas de construção massiva”, disse o escritor no discurso de agradecimento.

Entre os finalistas da edição deste ano do prémio literário internacional de Dublin, estava também o moçambicano Mia Couto, com a tradução de “A Confissão da Leoa”.

“Teoria Geral do Esquecimento” já havia sido finalista do Man Booker International em 2016.