Última hora

Jornada de desventuras no Rali Rota da Seda

A 4ª etapa do Rali Rota da Seda, que ligou Kostanay a Astana, no Cazaquistão, trouxe dissabores para o francês Stéphane Peterhansel e o holandês Martin van den…

Em leitura:

Jornada de desventuras no Rali Rota da Seda

Tamanho do texto Aa Aa

A 4ª etapa do Rali Rota da Seda, que ligou Kostanay a Astana, no Cazaquistão, trouxe dissabores para o francês Stéphane Peterhansel e o holandês Martin van den Brink.

O piloto da Peugeot teve um incidente no início da primeira especial do dia e perdeu mais de duas horas.

“É uma reedição do que aconteceu no ano passado. Foi um obstáculo similar e voltámos a aproximar-nos muito rápido. A parte traseira do carro levantou-se. Quando tocámos o solo a jante da roda partiu-se e capotámos várias vezes”, lamentou Stéphane Peterhansel, depois do desaire na edição de 2016.

Tal como o companheiro de equipa Peterhansel, o também francês Cyril Despres teve uma jornada negra e perdeu cerca de 50 minutos em relação ao líder, Sébastien Loeb.

Loeb foi o vencedor da etapa e consolidou a liderança, garantindo uma vantagem de 22 minutos sobre Yazeed Al-Rajhi e de mais de uma hora sobre Despres, o mais direto perseguidor na geral.

Nos camiões, o holandês Martin van den Brink teve de lidar com um pequeno incêndio no veículo que conduzia e começou a segunda especial com cerca de três horas de desvantagem.

Aos comandos de um Tatra, o checo Martin Kolomý venceu a etapa e é agora líder da geral. No encalço de Kolomý está o holandês Gerard de Rooy. O cazaque Artur Ardavicius, em Iveco, completa o pódio e foi também terceiro na etapa.