Última hora

Em leitura:

Um americano em Paris com um tom conciliador


França

Um americano em Paris com um tom conciliador

Com Lusa

O Presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, chegou a Paris para um encontro com o presidente francês, Emmanuel Macron e para participar no tradicional desfile militar de 14 de julho.

Trump encontrou-se com civis e militares do EUA, residentes em França.

O chefe de Estado dos EUA é convidado de honra de Macron, que o recebeu para uma reunião no palácio do Eliseu e num jantar na Torre Eiffel.




Trump assiste ao desfile da Tomada da Bastilha

O presidente dos EUA assistirá ao desfile do feriado nacional francês, que este ano tem os Estados Unidos como país convidado para comemorar o 100.º aniversário da entrada das tropas norte-americanas na Primeira Guerra Mundial.

As autoridades francesas salientaram que a sua presença será “simbólica”, que a cooperação militar entre os dois países é “perfeita” e que as relações bilaterais nesta área passam por um momento bom.

Uma procura de consenso, apesar das divergências

Durante uma conferência de imprensa conjunta, Trump salientou a importância dos laços entre Paris e Washington, apesar das diferenças:

“A amizade entre os nossos países e entre nós próprios, é indestrutível. Os nossos desacordos pontuais não são nada quando comparados com os laços culturais e com o destino e liberdade que partilhamos e que nos unem”.




O presidente francês, por seu lado, insistiu na necessidade de avançar nos temas em que os dois países partilham o mesmo ponto de vista:

“Discordo da forma como os Estados Unidos interpretam o acordo de Paris sobre o clima. Abordámos esse desacordo, como deve ser feito. Mas isso não deveria, sob nenhuma circunstância, impedir que abordemos outras matérias. Partilhamos pontos de vista e objetivos relativamente a outros temas”, disse Emmanuel Macron.