This content is not available in your region

O que precisa de saber sobre o referendo da oposição ao presidente Maduro

Access to the comments Comentários
De  Antonio Oliveira E Silva
O que precisa de saber sobre o referendo da oposição ao presidente Maduro

<p><strong>Com Lusa e <span class="caps">EFE</span></strong></p> <p><strong>Tem lugar na Venezuela, este domingo, um referendo não-oficial e sem força vinculativa, levado a cabo por forças da oposição, com o objetivo de reforçar a ideia de que o presidente venezuelano, Nicolas Maduro, (<span class="caps">PSUV</span>, chavista) não goza do apoio da maioria da população, tal como a sua iniciativa em criar uma Assembleia Constituinte.</strong></p> <p><strong>Aqui ficam os pontos mais importantes relativamente ao referendo, que conta com o apoio de vários países latino-americanos.</strong> <br /> <br /> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="es" dir="ltr">Oposición venezolana da últimos toques para plebiscito <a href="https://twitter.com/hashtag/AFP?src=hash">#AFP</a> <a href="https://t.co/Gmgt8o2eiZ">https://t.co/Gmgt8o2eiZ</a> <a href="https://t.co/hh5Zo60hNL">pic.twitter.com/hh5Zo60hNL</a></p>— <span class="caps">AFPTV</span> <span class="caps">LATAM</span> (<code>AFPTV_LATAM) <a href="https://twitter.com/AFPTV_LATAM/status/886300818860892160">15 de julho de 2017</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <br> *A quem pertence a iniciativa do referendo?* <br> - À oposição venezuelana, que se opõe à revisão consitucional defendida pelo presidente Maduro <br> - Vários partidos políticos fazem parte da coligação Mesa da Unidade Democrática (centro-direita) <br> - MUD obteve maioria no parlamento nas últimas legislativas <br> *Quem são os observadores internacionais presentes?* <br> - Vicente Fox, antigo presidente mexicano <br> - Jorge Quiroga, antigo presidente boliviano <br> - Laura Chinchilla, antiga presidente da Costa Rica <br> - Andrés Pastrana, antigo presidente colombiano <br> - Miguel Ángel Rodríguez, antigo presidente da Costa Rica <br> *Qual a posição do presidente Nicolas Maduro?* <br> - O presidente venezuelano rejeita a iniciativa da oposição <br> - Maduro insiste na legitimidade de uma Assembleia Constituinte <br> - Executivo leva a cabo campanha eleitoral para a escolha dos 545 membros da Assembleia Constituinte <br> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="es" dir="ltr">Oposición venezolana habilita 2.030 puntos de votación para consulta popular <a href="https://t.co/EFJiqAdT3j">https://t.co/EFJiqAdT3j</a></p>— EFE Noticias (</code>EFEnoticias) <a href="https://twitter.com/EFEnoticias/status/886373705970003968">15 de julho de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script><br /> <br /> <strong>Que questões são abordadas na consulta?</strong><br /> <br /> – A aprovação ou rejeição das mudanças constitucionais defendidas pelo presidente Maduro<br /> <br /> – O papel das Forças Armadas na proteção da Constituição de 1999<br /> <br /> – A possibilidade de que venha a ser formado um Governo de União Nacional e de que sejam convocadas eleições<br /> <br /> <strong>Qual a posição da cidadania relativamente à iniciativa de Maduro?</strong><br /> <br /> – Segundo a empresa de sondagens Datanalisis, 70% opoe-se à Assembleia Constituinte<br /> <br /> – Cerca de 80% critica a gestão do chefe de Estado venezuelano<br /> <br /> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="es" dir="ltr">Diáspora venezolana empieza a votar y cinco expresidentes apoyan el referendo <a href="https://t.co/tBBjf93GyZ">https://t.co/tBBjf93GyZ</a></p>— <span class="caps">EFE</span> Noticias (@EFEnoticias) <a href="https://twitter.com/EFEnoticias/status/886355142601318400">15 de julho de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script><br /> <br /> <strong>Como afeta o referendo os luso-venezuelanos em Portugal?</strong><br /> <br /> – A oposição venezuelana prevê que votem cerca de cinco mil cidadãos em todo o país<br /> <br /> – Existem oficialmente cerca de 20 mil venezuelanos com direito a voto em Portugal<br /> <br /> – A Venexos, Associação Civil de Venezuelanos diz que o número de votantes poderá ser superior a cinco mil</p>