Venezuelanos não querem Assembleia Constituinte de Nicolás Maduro

Access to the comments Comentários
De  Miguel Roque Dias  com REUTERS; LUSA
Venezuelanos não querem Assembleia Constituinte de Nicolás Maduro

<p>Os venezuelanos votaram, este domingo, no plebiscito simbólico contra o projeto de Assembleia Constituinte, proposta por Nicolás Maduro, marcada para 30 de julho.</p> <p>Segundo indicou a coligação da oposição Mesa da Unidade Democrática, foram abertas 1600 assembleias de voto em toda a Venezuela e a afluência foi massiva. </p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">Sports fields, theaters, even roundabouts turned into voting stations for Venezuela unofficial opposition plebiscite <a href="https://t.co/KWkxZIOUL3">pic.twitter.com/KWkxZIOUL3</a></p>— Alexandra Ulmer (@AlexandraUlmer) <a href="https://twitter.com/AlexandraUlmer/status/886628014804566016">July 16, 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>As últimas sondagens dão conta de que 70% da população está contra a medida do presidente.</p> <p>“Temos fé de que os resultados serão positivos. Vejo que as pessoas estão a sair cedo, e entusiasmadas. Estou confiante de que vamos sair desta situação caótica que estamos a viver”, diz uma venezuelana.</p> <p>Outra assegura que “vamos mostrar que somos milhões e que estamos contra esta Assembleia Constituinte deste Governo e que vamos seguir em frente.”</p> <p>Os venezuelanos na diáspora não foram esquecidos. O plebiscito realizou-se em mais de 500 cidades de mais de uma centena de países. Em Portugal, por exemplo, vivem cerca de 20 mil cidadãos venezuelanos com direito de voto, no Brasil estão registados cerca de quatro mil.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">Line in Paris, France : today the people decides for Venezuela. <a href="https://twitter.com/hashtag/HoyElPuebloDecide?src=hash">#HoyElPuebloDecide</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/16julio?src=hash">#16julio</a> <a href="https://t.co/W17giK8uOM">pic.twitter.com/W17giK8uOM</a></p>— Audra Rosales (@AudraRos) <a href="https://twitter.com/AudraRos/status/886626806614413314">July 16, 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>De acordo com a oposição, o escrutínio é um dos maiores atos de “desobediência civil”.</p> <p>A votação ocorre após três meses de contínuos e violentos protestos contra o Governo de Nicolás Maduro que provocaram a morte de mais de 90 pessoas.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">Incredible & powerful Venezuelan people, going out to demonstrate to the world the tyranny of their government <a href="https://twitter.com/hashtag/venezuela?src=hash">#venezuela</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/HoyElPuebloDecide?src=hash">#HoyElPuebloDecide</a> <a href="https://t.co/v3EfpGm2yP">pic.twitter.com/v3EfpGm2yP</a></p>— Eduardo Penagos (@epenagos) <a href="https://twitter.com/epenagos/status/886603792602484737">July 16, 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p><em>Com: Reuters; Lusa</em></p>