Última hora

Vice-presidente dos Estados Unidos condena neonazis após silêncio de Trump

Entre os líderes de grupos extremistas que participaram na manifestação racista, encontravam-se apoiantes declarados de Trump.

Em leitura:

Vice-presidente dos Estados Unidos condena neonazis após silêncio de Trump

Tamanho do texto Aa Aa

A população de Charlottesville, nos Estados Unidos, uniu-se numa vigília em protesto contra a manifestação de extrema-direita que degenerou em violência.

Depois de Donald Trump ter sido criticado por não condenar de forma clara a marcha dos extremistas, o vice-presidente dos Estados Unidos tomou a palavra.

“Não toleramos o ódio e a violência dos supremacistas brancos, dos neonazis ou do Klu Klux Klan. Esses grupos marginais perigosos não têm lugar no debate norte-americano. Condenamo-los fortemente”, disse Mike Pence.

Na manifestação de sábado, um supremacista branco atirou intencionalmente o carro que conduzia para cima de um grupo de contra-manifestantes. Uma mulher morreu. Há registo de 34 feridos.

Entre os líderes de grupos extremistas que participaram na manifestação racista, encontravam-se apoiantes declarados do presidente norte-americano. Trump foi amplamente criticado, inclusive entre os republicanos, por não querer melindrar uma das suas bases de apoio.