Última hora

Dois naufrágios em dois dias matam quase 40 pessoas

O segundo acidente ocorreu em Salvador da Bahia. Morreram quase 20 pessoas.

Em leitura:

Dois naufrágios em dois dias matam quase 40 pessoas

Tamanho do texto Aa Aa

Com AFP e Agência Brasil

Cerca de 40 pessoas morreram em dois naufrágios no Brasil no espaço de dois dias, nos estados da Bahía e do Pará.

A informação foi avançada pela Marinha Brasileira e pelas autoridades estaduais. O presidente Michel Temer lamentou em comunicado o que definiu como “perdas trágicas”.

Segundo o diário A Folha de São Paulo, cerca de 20 pessoas morreram num acidente ocorrido com uma lancha na Bahia de Todos os Santos na quinta-feira de manhã (hora local). Segundo A Folha, a embarcação tinha capacidade para mais de 160 pessoas e transportava 124 passageiros.




Dois corpos terão sido encontrados à noite, perto da Ilha de Itaparica, em fente à cidade de Salvador, a capital baiana.

A embarcação fazia a ligação entre Salvador da Bahia e a localidade de Mar Grande, na Ilha. No momento do acidente, chovia bastante.

Segundo a Agência Brasil, cerca de 100sobreviventes foram admitidos nos hospitais da região metropolitana Salvador, referindo dados da Secretaría de Saúde da Bahia. O Governador do estado, Rio Costa, decretou três dias de luto nacional.

Naufrágio no Pará deixa mais de 20 mortos

Na terça-feira, uma embarcação naufragou no rio Xingu, no estado do Pará. Segundo as autoridades, morreram 21 pessoas das 49 que viajavam no barco, que não estaria, segundo as autoridades locais, registado para o transporte de passageiros.

O barco naufragou por volta das 21 horas locais num dos afluentes do Rio Amazonas, perto da localidade de Porto de Moz, vindo da cidade de Santarém, com destino à cidade de Vitória de Xingu. As duas cidades ficam a 350 quilómetros de distância.




Segundo o canal de informação brasileiro Globo News, muitos dos sobreviventes escaparam a nado, já que o naufrágio se deu a cerca de 500 de metros de uma dar margens.

Vários corpos foram encontrados a flutuar a mais de quatro quilómetros do local do acidente.

Mais de mil mortos em 36 anos

Suspeita-se de que o forte vento terá estado na origem deste primeiro acidente, com rajadas que terão surpreendido a tripulação depois da paragem em Porto de Moz.

No início de agosto, dois barcos colidiram no Rio Amazonas, causando a morte a nove pessoas, no que foi, na altura, considerado como o mais grave acidente no Pará desde 1981.

Segundo a Folha, mais de 1100 pessoas morreram em naugrágios na região dos rios da Amazónia nos últimos 36 anos.