Última hora

Produtores europeus apreensivos com o Brexit

Desde há vários meses que o Reino Unido está a explorar alternativas comerciais mas a União Europeia recorda que ainda há obrigações a cumprir.

Em leitura:

Produtores europeus apreensivos com o Brexit

Tamanho do texto Aa Aa

Enquanto o discurso da PM britânica, previsto para esta sexta-feira em Itália, é aguardado com alguma ansiedade, entre os produtores europeus, em particular aqueles que exportam para o Reino Unido, reina a apreensão relativamente ao futuro e às consequências da saída deste país da União Europeia.

“Sabemos que existe uma rede de distribuição no Reino Unido e que funciona muito, muito bem – lojas de vinhos, restaurantes. Todos os retalhistas estão lá e vão continuar a funcionar. Esse volume está intacto. A maior proporção da distribuição no Reino Unido encontra-se no que chamamos de ‘grandes retalhistas’, 80%, de quem ainda não ouvimos nada até agora. O que é que vamos fazer se houver reduções em 2018 e 2019?”, adianta Louis Moreau, vinicultor francês.

Desde há vários meses que o Reino Unido está a explorar alternativas comerciais mas a União Europeia recorda que ainda há obrigações a cumprir.

“Quando se é membro da União Europeia, também se faz parte do mercado único, se não se é membro da União Europeia, há que negociar a posição no mercado único com vista ao futuro”, afirma Elżbieta Bieńkowska, Comissária europeia para o mercado interno.

Entretanto, a primeira-ministra britânica, Theresa May, encontra-se esta segunda-feira no Canadá se avistou com o primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, onde vai falar sobre relações e comércio pós-Brexit. Depois do Japão, a chefe do executivo britânico desdobra-se em iniciativas para preparar o futuro.