Última hora

Última hora

Banho de sangue nos Camarões

Em leitura:

Banho de sangue nos Camarões

Tamanho do texto Aa Aa

Forte presença militar nas duas regiões anglófonas dos Camarões depois das intervenções policiais no domingo que vitimaram várias pessoas.

De acordo com a Amnistia Internacional e fontes oficiais citadas pela AFP, pelo menos 17 pessoas morreram durante a repressão sobre manifestantes que defendiam a independência das regiões anglófonas no oeste da antiga colónia francesa e inglesa.

Além da morte dos 17 civis, há também a registar o ferimento grave de 6 soldados. De acordo com a imprensa local, 40 pessoas foram detidas.

Através do Twitter, o Presidente Paul Biya condenou todos os atos de violência e salientou que as soluções apenas são possíveis através do diálogo.


Testemunhas afirmam que algumas das vítimas foram alvejadas a partir de helicópteros.

As escolas nas regiões do noroeste e sudoeste estão encerradas desde novembro quando professores e políticos apelaram à greve por considerarem existir o uso excessivo do francês. A violência estalou no momento em que separatistas se juntaram para pedir a independência total.