Última hora

Última hora

Renovação prossegue em Angola

A euronews ouviu o diretor do jornal angolano Expansão, Carlos Rosado de Carvalho, sobre as recentes mudanças em Luanda.

Em leitura:

Renovação prossegue em Angola

Tamanho do texto Aa Aa

A ministra da Saúde angolana exonerou as administrações dos dois principais hospitais de Luanda, e tomou medida idêntica no que diz respeito ao inspetor e diretor-geral de saúde. Novas nomeações aconteceram, mais uma decisão em linha com as que têm vindo a ser tomadas pelo presidente angolano que já exonerou todos ou quase todos os detentores de cargos-chave nas empresas estatais do país. João Lourenço cumpre o prometido mas ao contrário daquilo para que José Eduardo dos Santos trabalhou:

“Imediatamente antes de sair o presidente dos Santos alterou o modelo de governação da Sonangol e, de alguma maneira, nomeou novos administradores para a Sonangol, fez mais ou menos a mesmo a coisa na Endiama e também numa empresa que é participada da Endiama. Na altura disse-se que ele pretendia condicionar o novo presidente da república, aparentemente não condicionou nada porque foram as mudanças mais sonante que aconteceram”, explica à euronews o diretor do jornal angolano Expansão, Carlos Rosado de Carvalho.

João Lourenço afastou grande parte da administração da Sonangol incluindo Isabel dos Santos, Presidente do conselho de administração da petrolífera angolana, substituindo-a por alguém que a filha de José Eduardo dos Santos tinha demitido, Carlos Saturnino.