Última hora

Última hora

"Os mais belos pastores da Serra da Estrela" como nunca os imaginou

Doze guardadores de ovelhas e cabras deixcaram os pastos, tiraram as roupas e estão a conquistar admiradores num novo calendário para 2018.

Em leitura:

"Os mais belos pastores da Serra da Estrela" como nunca os imaginou

Tamanho do texto Aa Aa

Das pastagens para os escaparates dos meios de comunicação internacionais, 12 pastores da Serra da Estrela aceitaram despir as roupas e deixarem-se fotografar para uma iniciativa de solidariedade. O objetivo é ajudar os tradicionais guardadores de cabras e ovelhas afetados pelos trágicos incêndios que este ano atingiram Portugal.

A iniciativa intitulada “Os Mais Belos Pastores da Serra da Estrela” partiu do jornal Notícias de Gouveia e contou com o apoio da Associação de Beneficência Popular de Gouveia (ABPG) e da Associação Nacional de Criadores de Ovinos da Serra da Estrela (ANCOSE). O fotógrafo Miguel Silva liderou a produção fotográfica e o resultado não tardou a dar que falar na internet.

A primeira edição do calendário esgotou rapidamente, mas o Notícias de Gouveia anunciou esta segunda-feira já ter pedido mais uma remessa deste inédito, até ver, calendário para o ano de 2018.

“As expetativas foram totalmente superadas porque as pessoas aderiram em peso à nossa chamada. Quer para estarem presentes e aplaudir os pastores a desfilar, quer para a compra do calendário”, afirmou a diretora do Notícias de Gouveia, Liliana Carona, na apresentação do calendário.

O fotógrafo Miguel Silva revelou ter havido “quem se inscrevesse e nem sequer era pastor”. “Recebemos fotografias que eram engraçadíssimas. Gente que foi às compras, vestiu a roupa de pastor e pôs-se perto de um boneco. Gente que não tinha a pastorícia como atividade principal, mas nós só queríamos aqueles que eram verdadeiramente pastores. Foram estes 12 que ficaram e ficaram muito bem”, defendeu.

Os modelos têm entre 20 e 80 anos, revelaram fotogenia e mostraram-se divertidos durante o desfile pela passadeira na apresentação da iniciativa.

O evento foi aproveitado pela ABPG para anunciar que abdicava dos 50 por cento das receitas previstos em benefício da ANCOSE, associação que está os pastores afetados pelos incêndios — cerca de 400 dos 3000 associados que representa.