Última hora

Última hora

Turquia ataca Afrin e Erdoğan promete: Manbij é a seguir

Em leitura:

Turquia ataca Afrin e Erdoğan promete: Manbij é a seguir

Tamanho do texto Aa Aa

Apesar das ameaças da Síria, o exército turco deu início à ofensiva de Afrin, para expulsar os rebeldes curdos do YPG e do PYD do governo desta região fronteiriça síria. A Turquia considera estes grupos aliados do PKK, grupo armado curdo ativo na Turquia.

Depois de Afrin, o objetivo é expulsar os curdos de Manbij. O presidente Recep Tayyip Erdoğan promete não recuar: "Começamos pelo oeste e, passo a passo, vamos destruir este corredor. A operação em Afrin já começou no terreno. Depois será Manbij. Porque nenhuma das promessas feitas sobre Manbij foi cumprida até agora. Ninguém em o direito de dizer o que é que tem de ser feito e quando", disse num discurso.

Esta ofensiva abre uma nova frente na guerra da Síria e degrada ainda mais as relações entre a Turquia e os Estados Unidos, aliados das milícias curdas. A Turquia tem o apoio do Exército Livre da Síria. Erdoğan anunciou o início das operações com o disparo de obuses que atravessaram a fronteira. Mais tarde, os comandos militares turcos anunciaram que a aviação tinha começado a bombardear várias posições do YPG e do PYD, nomeadamente abrigos e esconderijos.