Última hora

Última hora

Londres acredita que ex-espião russo foi alvo de ataque com gás nervoso

Em leitura:

Londres acredita que ex-espião russo foi alvo de ataque com gás nervoso

Tamanho do texto Aa Aa

O antigo espião russo, Sergei Skripal, foi vítima de tentativa de assassinato com gás nervoso, informou a polícia britânica esta quarta-feira.

Skripal e a filha estão internados, em estado crítico, após terem sido encontrados, no domingo, desmaiados, num centro comercial em Salisbury, no sul de Inglaterra.

Segundo o líder do departamento de contraterrorismo britânico, Mark Rowley, "ter estabelecido que um agente nervoso é a causa dos sintomas, leva-nos a tratar isto como tentativa de homicídio. Posso confirmar que acreditamos que as duas pessoas que ficaram doentes foram especificamente visadas. O nosso papel, agora, é claro: estabelecer quem está por trás disto e qual a razão deste ato".

Mark Rowley não avançou, com pormenores, sobre a substância em causa.

De acordo com os media britânicos, que citaram fontes não identificadas, a substância é bastante rara e poucos laboratórios no mundo têm capacidade para a produzir.

A sustentar esta teoria, estão provas médicas e químicas e os sintomas apresentados pelas vitimas.

As autoridades isolaram os locais por onde Sergei, de 66 anos, e a filha Yulia, de 33, passaram naquele domingo.

"Todos os locais que se sabe que os pacientes visitaram, foram isolados, de modo a que o público esteja protegido. Por isso, agradeço aos excelentes funcionários do Salisbury District Hospital e quero reiterar que, neste momento, com a evidência de que dispomos, o risco para o público é baixo", assegurou a diretora-geral de Saúde do Reino Unido, Sally Davies.

Skripal é um ex-espião que foi condenado na Rússia, em 2016, por passar informações aos serviços secretos britânicos. Em 2010, o Reino Unido concedeu-lhe asilo depois de uma troca de espiões entre Moscovo e Washington.