This content is not available in your region

Dia D: Veterano de guerra vê invasão da Ucrânia sem esperança na paz

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com AP
Celebrações do Dia D na Normandia
Celebrações do Dia D na Normandia   -   Direitos de autor  Jeremias Gonzalez/Copyright 2022 The Associated press. All rights reserved   -  

As celebrações do Dia D, o do desembarque das forças aliadas na Normandia, assume uma importância maior quando está a acontecer uma guerra na Europa, a invasão russa da Ucrânia, algo que muitos não esperavam voltar a ver. 

Para os poucos heróis, desse momento negro da história mundial, que ainda resistem é como reviver um passado sangrento mas sem esperança. Charles Shay, veterano da II Guerra Mundial partiu dos EUA, rumo a França para participar nos festejos.  

O que se passa na Ucrânia é muito triste. Sinto pena do povo ucraniano. Não sei porque é que esta guerra teve de acontecer mas penso que o ser humano gosta, penso que gosta de lutar, não sei. Em 1944 aterrei nestas praias e pensámos trazer a paz ao mundo. Mas isso não é possível".
Charles Shay
Veterano da II Guerra Mundial

Este aniversário e as comemorações aconteceram num dia solarengo, na referida região francesa, e após dois anos de restrições e condicionamentos, devido à pandemia de Covid-19.

Foi há 78 anos, a 06 de junho de 1944, que ocorreu a maior invasão da história por mar,  que culminaria na vitória aliada sobre os nazis e no fim da II Guerra Mundial. Nesse mesmo dia, e para que se alcançasse a paz na Europa, 4.414 soldados Aliados morreriam e mais de 5.000 ficaram feridos.