This content is not available in your region

Invadiram o parlamento e passaram a noite em frente ao edifício

Access to the comments Comentários
De  Euronews
AFP
AFP   -   Direitos de autor  ASAAD NIAZI/AFP or licensors   -  

Os manifestantes que invadiram o parlamento iraquiano passaram a noite em frente ao edifício, em protesto. Estão contra a nomeação do novo primeiro-ministro apoiado por partidos pró-Irão.

São na grande maioria apoiantes do clérigo Muqtada al-Sadr, líder do movimento sardista, que se retirou do cenário político e abriu caminho a outra escolha para primeiro-ministro: Mohammed al-Sudani, apoiado por partidos pró-Irão. A escolha não agradou a muitos, que decidiram invadir o parlamento em forma de manifestação. 

Abu Muhammad, manifestante iraquiano, conta que o fez porque no podes estão sempre  "os mesmos rostos." e que não aceita a nomeação de al-Sudani e de "qualquer um que esteja ao lado" dele. 

Muqtada al-Sadr liderava o partido que conseguiu mais deputados nas últimas eleições, em outubro do ano passado. Longe da maioria, tentou formar governo mas as negociações fracassaram e al-Sadr desistiu.

Os partidos xiitas, apoiados pelo Irão, decidiram nomear al-Sudani para chefe de governo, o qual só pode assumir o cargo depois dos partidos escolherem um presidente. Mesmo assim, depois da decisão vir a público, milhares de iraquianos invadiram o parlamento. No interior do edifício não estava nenhum deputado. 

É mais um capítulo de um impasse político num país rico em petróleo, numa altura em que o mundo vive uma crise energética.