Militantes da oposição detidos na Bielorrússia com penas até 25 anos de prisão

Access to the comments Comentários
De  euronews
Doze ativistas da oposição condenados na Bielorrússia
Doze ativistas da oposição condenados na Bielorrússia   -   Direitos de autor  Evgeniy Maloletka/Copyright 2020 The AP. All rights reserved.

Na Bielorrússia, doze ativistas da oposição foram condenados a penas entre os dois anos e meio e os 25 anos de prisão, num julgamento de "terrorismo" ligado aos protestos generalizados de 2020.

A informação foi adiantada pela organização de direitos Viasna, nesta segunda-feira. Nikolai Avtukhovich, o líder do grupo de acordo com a acusação, foi condenado a 25 anos de prisão no final do julgamento, que teve início em maio, em Grodno.

Foi acusado de atos de "terrorismo", preparação de ato de "terrorismo" em grupo organizado, tentativa de golpe de Estado e traição segundo a ONG.

Nessa altura, media independentes e muitas ONGs foram proibidos e várias figuras de relevo foram obrigadas a fugir. Entre elas, ativista dos direitos humanos da Bielorrússia, Ales Beliatski, recente co-vencedor do Prémio Nobel da Paz, que se encontra preso desde julho de 2021.

Em agosto de 2020, aquando da uma nova reeleição, o Presidente bielorrusso Alexander Lukashenko foi confrontado com um movimento de protesto sem precedentes que viu dezenas de milhares de pessoas saírem às ruas durante semanas exigindo a sua demissão do cargo.

As ONG´s consideram que a Bielorrússia tem atualmente 1.340 presos políticos