Curdos protestam contra ataques aéreos turcos

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Manifestação em Qamichli
Manifestação em Qamichli   -   Direitos de autor  DELIL SOULEIMAN/AFP or licensors

Milhares de curdos manifestaram-se este domingo em Qamichli, no nordeste da Síria, para protestar contras os recentes ataques aéreos turcos, que fizeram pelo menos 65 mortos desde o passado dia 20. A maioria das vítimas são combatentes curdos e membros das forças sírias.

Salah Hamo, residente de Qamichli:"Dizem-nos que somos terroristas, mas onde está o terrorismo? Somos nós os terroristas, ou é o presidente turco, que está a lutar contra nós e a ocupar as nossas terras?"

A região, controlada por uma administração semi-autónoma curda, é palco há uma semana da operação "Garra-Espada", lançada pela Turquia contra as forças curdas na Síria e o Partido dos Trabalhadores do Curdistão, que Ancara responsabiliza pelo atentado de 13 de novembro, que fez seis mortos em Istambul.

Em Kobane, a curta distância da fronteira turca, a população teme uma incursão terrestre.

Darwish Mohammed, proprietário de loja em Kobane:"As pessoas estão a comprar as necessidades só para o próprio dia ou para o seguinte. Preparam-se para um ataque iminente e para uma eventual deslocação."

Junto às áreas controladas pelas forças curdas, rebeldes sírios apoiados pela Turquia tomam posições e manifestam-se a favor de uma incursão terrestre do Exército turco.

Desde 2016, a Turquia conduziu várias operações de envergadura contra milícias e organizações curdas e repete a intenção de criar uma chamada "zona de segurança" de 30 quilómetros de largura na fronteira com a Síria.