Aprovação de acordo de reformas entre Reino Unido e UE no PE não está garantida

Access to the comments Comentários
De  Pedro Sacadura  com Damon Embling
Aprovação de acordo de reformas entre Reino Unido e UE no PE não está garantida

<p>De visita a Bruxelas, à procura de apoios, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, esteve reunido, esta terça-feira, com o presidente do Parlamento Europeu. </p> <p>Martin Schulz enfatizou, no entanto, que não pode garantir a aprovação, no Parlamento, de legislação requerida no caso do Reino Unido alcançar um acordo com os parceiros do bloco comunitário sobre as reformas exigidas em nome da permanência na União Europeia.</p> <p>“Claramente, a União Europeia nunca esteve numa situação tão dramática como aquela em que se encontra esta semana. Estamos a negociar um compromisso necessário com um Estado que integra o G7 e que tem direito de veto no Conselho de Segurança das Nações Unidas. Trata-se do Reino Unido, que queremos que continue no seio da União Europeia”, sublinhou o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz.</p> <p>Na contagem decrescente para a cimeira europeia que arranca esta quinta-feira, David Cameron esteve também reunido com representantes dos principais partidos políticos do Parlamento Europeu.</p> <p>As exigências de Londres, feitas no quadro de um prometido referendo à permanência, ou não, do Reino Unido no seio da União Europeia, serão um prato forte do encontro decisivo.</p> <p>A terem o aval dos parceiros, o Parlamento Europeu ainda terá de aprovar elementos chave do acordo de reformas.</p> <p>“O mais importante para nós, como representantes do Partido Popular Europeu, é falarmos, nos próximos dias, sobre um acordo britânico. Não queremos abrir o debate sobre pedidos adicionais de Estados-membros. Só estamos a falar de um acordo com o Reino Unido”, sublinhou o líder do Partido Popular Europeu, Manfred Weber.</p> <p>O primeiro-ministro britânico escapou ao confronto com o rival eurocético Nigel Farage porque o plano inicial de encontrar os líderes de todos os grupos políticos do Parlamento Europeu foi cancelado.</p> <p>Sem querer fazer futurologia, Farage diz, no entanto, que os termos de acordo, em cima da mesa, serão vetados no Parlamento Europeu.</p> <p>Damon Embling, Euronews – “As atenções estão agora concentradas na cimeira que arranca esta quinta-feira, em Bruxelas, em que os líderes europeus tentarão acertar agulhas sobre as diferenças que persistem. Está claro que o pacote de reformas de David Cameron não é, de todo, um acordo fechado. Donald Tusk referiu que as negociações estão numa fase crítica e que o risco de separação é real.”</p>