This content is not available in your region

Letónia e Lituânia ajudam jovens desfavorecidos através do desporto

De  Paul Hackett  & Euronews
Letónia e Lituânia ajudam jovens desfavorecidos através do desporto
Direitos de autor  euronews   -  

A pandemia fez-se sentir em todos nós, mas o confinamento e o encerramento das escolas foram especialmente difíceis para muitas crianças.

Na capital da Letónia, Riga, eventos como este, conhecido como "Ghetto Games", estão a ajudar os jovens a recuperar.

Para além dos óbvios benefícios para a saúde física e mental, a cultura de rua da iniciativa visa atrair e apoiar os jovens de meios socialmente desfavorecidos.

Antons Semeņaks, um dos organizadores do "Ghetto Games", explica: "Este é um movimento juvenil. É uma plataforma para a juventude, onde se desenvolvem física e moralmente, onde podem passar o tempo livre a fazer diferentes atividades físicas, basquetebol, floorball, futebol, o que quer que seja, é um lugar perfeito para a juventude".

Os Ghetto Games não são a única iniciativa no país báltico que aproveita o desporto para transformar a vida dos jovens para melhor.

Na segunda maior cidade da Letónia, Daugavpils, um projecto chamado RISK-FREE, no qual os "Ghetto Games" participaram, pôs em prática equipamento de exercício em várias áreas.

Os que estão por detrás do RISK-FREE dizem que tem sido um catalisador para uma mudança social positiva.

"Estas áreas desportivas permitem que os jovens do bairro se encontrem e socializem, bem como melhorar as capacidades desportivas. Graças a eles, os jovens não andam nas ruas, não consomem álcool nem drogas, mas têm cuidado uns com os outros, ao mesmo tempo que melhoram as aptidões", diz Santa Upīte, gestora de projeto, no município de Daugavpils.

O projeto foi financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER). O dinheiro ajudou a transformar 36 locais interiores e exteriores, tanto na Letónia como na Lituânia.

Para além das infraestruturas, o financiamento proporcionou também formação desportiva especializada para crianças, bem como equipamento desportivo.

"É muito popular entre os nossos atletas locais e também para as pessoas que apenas gostam de atividades físicas. Aqui podem desenvolver a força, a flexibilidade e o desenvolvimento físico", diz  Arturs Bozovics, estudante.

Projectos comunitários como este, muitas vezes, passam despercebidos. Melhorar os equipamentos de lazer locais, muitos das quais estão em zonas desfavorecidas, e depois combinar isso com formação e eventos como os "Ghetto Games significa", para os organizadores, ir longe para colocar os jovens no caminho certo, fazendo assim uma diferença positiva, tanto para eles como para as comunidades.

Iluta Kriškijāne, é gestora do projeto RISK-FREE na região de Latgale: "Damos aos jovens a possibilidade de verem do que são capazes e fornecemos-lhe, gratuitamente, uma série de diferentes atividades desportivas. Assim eles podem dizer quais são melhores para eles. Talvez daqui a 5, 10 ou 15 anos possamos dizer que este é um ponto de viragem para eles", diz.