Última hora

Última hora

Turquia-União Europeia: o eterno problema

Em leitura:

Turquia-União Europeia: o eterno problema

Tamanho do texto Aa Aa

Nesta edição de The Network, vamos discutir se a Turquia deve ou não aderir à União Europeia.

O contraste é gritante: uma Turquia confiante, com um forte crescimento e um presidente com uma maioria governamental; ao passo que a Europa está profundamente dividida e os seus líderes enfraquecidos pela crise financeira.

Alguns líderes opõem-se à adesão da Turquia à União Europeia. As negociações de adesão têm sido lentas e alguns capítulos estão congelados – em parte, devido ao problema de Chipre; mas também pela insistência europeia para que a Turquia melhore os direitos humanos.

Será a candidatura da Turquia sem esperança? Quais as vantagens da adesão – para a Europa e para a Turquia? Será que a influência regional pode transformar a Turquia num membro estratégico da União, dentro de dez anos, tornando o país numa ponte entre o Leste e o Ocidente? Ou será que ter um país maioritariamente muçulmano como um dos maiores Estados membros da União seria demasiado difícil de aceitar para certos europeus?

Connosco, em ‘The Network’, temos – desde o Parlamento Europeu, em Bruxelas – a eurodeputada finlandesa Heidi Hautala. É membro dos Verdes e presidente da subcomissão de Direitos Humanos.

Também no Parlamento Europeu, temos a eurodeputada alemã Renate Sommer, que pertence à delegação parlamentar UE-Turquia. Pertence aos cristãos-democratas da chanceler Angela Merkel, que defendem uma parceria privilegiada com a Turquia.

Em Istambul, está Nursuna Memecan. Esta deputada turca pertence ao AKP, o partido do primeiro-ministro Tayyip Erdogan, que insiste: ou a adesão total ou nada!