Última hora

Última hora

Os direitos dos estudantes estrangeiros na UE

Em leitura:

Os direitos dos estudantes estrangeiros na UE

Tamanho do texto Aa Aa

Nacisse. Estudiante camaronês:

“A minha pergunta é a seguinte: Porque é que a comunidade estrangeira não financia os estudantes estrangeiros origiários de África? “

Dennis Abbott, porta-voz da UE para a Educação, Cultura, Multilinguismo e judeventude:

“- Olá Nacisse. Muito obrigado pela pergunta. A verdade é que estás equivocado. Desde 2007, a União Europeia forneceu 50 milhões de euros para apoio dos estudantes africanos que estudam na UE.

Ao todo, em conjunto, concedemos bolsas do programa Erasmus Mundus a três mil estudantes para que estudem na União Europeia.

Além do mais a UE investiu 40 milhões de euros num plano em África para que os estudantes africanos de diferentes países possam ir estudar noutros países africanos. De modo que, ao todo, estamos a falar de quase cem milhões de euros de apoio da UE, o que não é uma soma irrisória, estou certo de que está de acordo.

Mas há mais: proporcionamos ajuda financeira a investigadores africanos que estudam na União Europeia no âmbito do programa Marie Curie.

E por último, posso anunciar que planeamos continuar a apoiar do melhor modo possível os estudantes de África que queiram estudar na União Europeia e os melhores investigadores através do novo programa

para a Educação, Formação e Juventude chamado Erasmus para Todos. Muito obrigado de novo pela tua pergunta e até sempre, Nacisse.”

Se deseja, também, colocar uma questão, faça-o através do nosso site.