Última hora

Última hora

O drama grego do Crédit Agricole

Em leitura:

O drama grego do Crédit Agricole

Tamanho do texto Aa Aa

A crise grega voltou a assombrar o Crédit Agricole esta segunda-feira em Paris. O preço das ações caiu 2,3%, liderando as perdas no CAC 40.

Não é o risco de incumprimento da Grécia que perturba os investidores. O Crédit Agricole reduziu drasticamente a exposição à dívida grega. As obrigações estatais que ainda detém desvalorizaram mais de 70% no balancete de 2011.

O que assusta os mercados é o banco Emporiki, um subsidiário grego, que já declarou perdas. No ano passado o Crédit Agricole publicou o primeiro prejuízo líquido por causa dos imprevistos gregos. O Emporiki teve um prejuízo contabilístico superior a mil milhões de euros. Os esforços de recuperação tem sido inúteis, porque o país está cada vez mais pobre. O Crédit Agricole gostaria de vender o Emporiki, mas para isso tem encontrar interessados.

Com subsidiárias em Portugal, Espanha e Itália, o Crédit Agricole é um dos bancos franceses mais expostos à crise da dívida soberana, que se espalha pelas economias frágeis da Europa do Sul.

Isto explica porque é que a companhia perdeu metade do valor de mercado no ano passado e quase mais 20% este ano.