Última hora

Última hora

Como fazer negócios na Tailândia

Em leitura:

Como fazer negócios na Tailândia

Tamanho do texto Aa Aa

Às vezes, dá a impressão que os dez milhões de habitantes de Banguecoque saíram à rua ao mesmo tempo. A capital é o coração da vida económica tailandesa. 90% das exportações passam por aqui.
 
A Tailândia é também cada vez mais procurada pelas empresas estrangeiras, atraídas pelas infraestruturas estáveis e pelos incentivos fiscais.
  
Esta empresa, que fabrica tecnologia de habitação, é uma das 500 empresas alemãs instaladas no país.
 
Para fazer negócios na Tailândia, é importante ter consciência da cultura local: “Na Alemanha podemos levantar a voz, falar de forma mais aberta e direta, talvez até demasiado. Aqui não. É preciso ter cuidado, não embaraçar a outra pessoa. Demonstrar respeito, fazer as coisas de forma mais subtil. Devemos conhecer a cultura e mostrar compreensão”, diz Holger Palla, gerente de exportações da Stiebel Eltron.
  
Nesta fábrica, 120 empregados fazem cabinas de duche. Yupa Tassri é encarregada de pessoal e passa grande parte do tempo a tentar fazer pontes entre as diferenças culturais: “Na Tailândia as pessoas respeitam muito Buda. Para os alemães, a dimensão desse respeito é difícil de compreender. O meu maior desafio é fazer a ligação entre as mentalidades tailandesa e alemã, de modo a que se compreendam e que possam trabalhar juntas em harmonia”.
  
Nesta empresa, o trabalho de grupo é algo de fundamental, tal como os momentos de diversão, a que os locais chamam “Sanuuk”.
 
Para as empresas estrangeiras, os benefícios de trabalhar na Tailândia parecem compensar as críticas, feitas por algumas pessoas, a respeito da burocracia e da falta de trabalho qualificado.
 
Saber construir relações é outra das chaves para o sucesso dos negócios.
 
Isto não é só verdade para a indústria, como também para o turismo, outra área importante para os investidores estrangeiros, sobretudo europeus.
 
Só este ano, a Tailândia espera receber mais de 20 milhões de visitantes, que representam 6% da economia do país.
 
A indústria do turismo tem tentado atrair novos públicos-alvo. O turismo verde é cada vez mais popular. Na praia de Karon, na ilha de Phuket, este hotel de um grupo suíço foi o primeiro a ter o certificado de sustentabilidade Green Globe.
  
“Começámos no Green Globe no ano passado. Quisemos explicar aos nossos empregados tailandeses o que isso significa para nós, que queremos ajudar o mundo a ficar como sempre foi. Temos uma horta, onde cultivamos tomates e pepinos, juntamente com ervas tailandesas e especiarias, que os nossos cozinheiros usam nos pratos que servimos”, diz Hansruedi Frutiger, gerente da Mövenpick Resort.
  
A Tailândia é um lugar de contrastes. Ao mesmo tempo que se coloca cada vez mais no mapa mundial dos negócios, a tradição e a herança cultural continuam a desempenhar um papel fundamental na vida do país.