Última hora

Última hora

Dia da Europa tenta renovar laços com os cidadãos

Em leitura:

Dia da Europa tenta renovar laços com os cidadãos

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 18 mil pessoas puderam matar a curiosidade sobre como funcionam os locais onde se tomam decisões em Bruxelas, por ocasião do dia da Europa, que se comemora a 9 de Maio. A Comissão, o Parlamento e o Conselho receberam miúdos e graúdos no sábado anterior à data oficial (4 de Maio).

Um dos visitantes disse à Euronews que se questiona “se os cidadãos de hoje ainda se preocupam com a Europa, face a todos os desvios que se têm visto, com todos os problemas que existem. Será que o cidadão europeu ainda se interessa pela Europa?”

Para levantar o véu sobre a rotina dos eurodeputados, um formador em comunicação Yacine Kouhen, criou a série online “Eurobolha”.

“Vender a Europa é algo realmente difícil, porque é um fenómeno difuso, mas é preciso recorrer a formas alternativas de comunicação, apostar em coisas novas”, explicou.

Para Mateus Lietaert, autor de um blog e de um documentário sobre lobbies em Bruxelas, o défice democrático tem afastado muitos cidadãos, que se sentem excluídos do diálogo e das decisões.

“Hoje, tudo é decidido em Bruxelas, de cima para baixo, mas é preciso que seja de baixo para cima. Temos de passar da democracia representativa que sempre conhecemos para uma democracia mais participativa”, afirmou.

Para aprofundar o tema, a correspondente da Euronews em Bruxelas, Audrey Tilve, falou com Robert Manchin, diretor da empresa de sondagens Gallup Europa, que faz a monitorização da opinião pública.

“O que se assiste é a um mal-estar geral dos cidadãos que se dão conta de que as instituições em que confiam para obterem resultados, não estão a fazer aquilo que é necessário em termos de segurança e de resolver os problemas que lhe foram delegados. Em momentos de crise, o conceito geral do que é a Europa é realmente posto à prova”, explicou.

(Veja a entrevista na íntegra em vídeo)