Última hora

Última hora

França abre porta a cristãos de Mosul

Em leitura:

França abre porta a cristãos de Mosul

Tamanho do texto Aa Aa

De França chegou um sinal de esperança para os cristãos iraquianos de Mosul. Esta segunda-feira, Paris disse estar preparado para facilitar à minoria cristã do norte do Iraque o asilo em território gaulês.

Numa declaração conjunta, os ministros franceses dos Negócios Estrangeiros, Laurent Fabius, e do Interior, Manuel Valls, disseram: “Estamos em constante contato com as autoridades locais e nacionais para garantir que tudo seja feito para protegê-los.”

Um balão de oxigénio para os cristãos confrontados com uma sentença de morte.

Isto porque os rebeldes do Estado Islâmico, que agora governam grandes áreas na região norte do Iraque, impuseram um prazo para que os cristãos se convertessem ao islamismo e pagassem impostos ou enfrentassem a morte.

Muitas casas foram marcadas com a letra “ن”, equivalente à letra “n” en árabe, com que começa a palavra “nasrani” (cristão).

A variedade da opções deixa antever uma limpeza religiosa da reduzida comunidade de cristãos no Iraque, estimada em cerca de três mil pessoas.

Sem grande margem de manobra, muitos acabaram por abandonar a cidade de Mosul deixando para trás os bens pessoais. As famílias têm procurado abrigo no Curdistão iraquiano ou em áreas protegidas por forças curdas.

O primeiro-ministro iraquiano, Nuri al-Maliki, condenou o tratamento dado aos cristãos e instruiu um comité do Governo a ajudar os desabrigados, mas não levantou o véu em relação à tentativa do exército reconquistar o controlo de Mosul.

A cidade abriga uma das mais antigas comunidades de cristãos, mas o número deles tem diminuído gradualmente desde 2003.