Última hora

Última hora

Em leitura:

Dentro das Mentes Criativas


musica

Dentro das Mentes Criativas

Em parceria com

Dois grandes pianistas a improvisar. É um diálogo musical espontâneo e parece que os músicos estão noutra dimensão, mas o que está a acontecer nas suas mentes criativas? Existe uma forma de visualizar a criatividade dos seus cérebros e como estão em sincronia uns com os outros? A Fundação Agalma em Genebra está à procura de respostas para estas perguntas com uma experiência única.

Segundo Richard Rentsch, Músico e Compositor: “Posso começar algo, uma ideia. Talvez ele siga ou talvez não, pelo contrário. Sabemos que musicalmente num certo momento temos que nos deixar e depois aproximarmo-nos novamente. É como uma coreografia. Conseguimos sentir quando somos bons, e precisos, quando estamos a tocar juntos, quando vibramos – será que é algo visível”?

Para Pierre Magistretti: “A ideia é registar a atividade elétrica com um poderoso dispositivo que pode mostrar um sinal elétrico da atividade cerebral durante a criatividade. O sinal que estamos à procura é muito pequeno, quase mergulhado num oceano.”

A atividade elétrica no cérebro é registada. São analisados ​​os sinais assim como os batimentos cardíacos e os movimentos dos pianistas. Um ecrã atrás dos músicos mostra, em tempo real, os dados misturados com a visualização abstrata do som. À medida que a atividade elétrica aumenta a cor torna-se mais intensa…”

“Estamos interessados ​​em tentar compreender o subconsciente e, em particular, como ele se manifesta nos processos mais criativos, como, por exemplo, na improvisação”, diz Magistretti.

“Cada momento pode ser diferente. Tudo pode mudar. É improvisação, como a improvisação dos dois pianistas nesta experiência, que se estão a estimular um ao outro, algo que se desenvolve entre os dois, não é nem uma coisa nem outra, são os dois ao mesmo tempo. Conseguimos improvisar a vida como estes músicos o fazem com a música. Estou a ouvir o timbre, associo-o com cores, como um pintor. Estas cores podem ser enfatizadas pelo ritmo. É um jogo, vejo-o como sendo um jogo”, adianta Richard Rentsch.

É um projeto único e ambicioso, que ainda está em andamento: artistas e cientistas de renome estão a trabalhar em conjunto para desvendar alguns dos mistérios do processo criativo – é um verdadeiro desafio.

François Ansermet conclui: “Esta experiência é também uma oportunidade de ver como funciona a criatividade em diferentes áreas. Na neurociência, psicanálise e nas artes. Temos coisas em comum. Todos temos mistérios e enigmas que partilhamos nestes diferentes domínios”.

Contact:
Foundation Agalma
Richard Rentsch
musician, composer and coordinator of the music projects
18, rue Adrien Lachenal- 1207 Genève
direct: +41.76.395.06.48
richard.rentsch@hispeed.ch
www.agalma.ch
www.richardrentsch.com

Escolhas do editor

Artigo seguinte
"Il Trovatore" no Festival de Salzburgo

musica

"Il Trovatore" no Festival de Salzburgo