This content is not available in your region

Prioridade às línguas minoritárias

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Prioridade às línguas minoritárias

<p><strong>Quénia: uma língua para 10 pessoas</strong></p> <p>A <span class="caps">UNESCO</span> estima que metade das mais de 6 mil línguas faladas hoje em dia vai desaparecer até o final do século. Na escola, isso pode significar que crianças podem perder o interesse se aprenderem numa segunda língua, em vez de na língua materna. Há várias razões pelas quais algumas línguas são abandonadas e outras prosperam. Vamos para o Quénia descobrir o que está a acontecer por lá e como um homem está a lutar para manter a sua língua materna viva. Os <a href="http://yaaku.co.ke/yaaku-trust/" rel="external">Yaaku</a> são uma tribo indígena que vive da apicultura e da fruta no Quénia, em África. <br /> Uma população de 5500 pessoas transforma-os numa das mais pequenas tribos do mundo. </p> <p><strong>Hungria: a esperança é a última a morrer</strong></p> <p>Para explicar porque é que é tão importante manter as línguas minoritárias vivas e como é que isso pode ser feito, nesta próxima reportagem, feita na Hungria, falamos com <a href="http://www.un.org/apps/news/story.asp?NewsID=44352&Cr=language&Cr1#.U7_0HZR_tvA" rel="external">Rita Izsák</a> , uma especialista independente das Nações Unidas, sobre a questão das minorias. É uma das consultoras voluntárias das Nações Unidas sobre os direitos humanos, a sua área de atuação são os direitos das minorias. O relatório de Rita Izsák sobre as línguas minoritárias destacou várias preocupações. Uma das principais é relativa à comunidade cigana.</p> <p><strong>Espanha: o renascimento do Basco</strong></p> <p>Fomos até Espanha descobrir o que está a acontecer com a língua basca, que a <span class="caps">UNESCO</span> diz estar em risco de desaparecer. Vamos ver os esforços que estão a ser feitos para a salvar.<br /> O basco é a língua nativa do País Basco. Segundo a <span class="caps">UNESCO</span>, é uma língua que está em risco de desaparecer. Mas o povo da região esforça-se para a manter viva. O processo para manter a validade do basca começa nas ikastolas. São escolas com um ensino integral em basco. No total, existem 103 ikastolas, onde estudam 50 mil e 400 alunos até aos 16 anos. A maioria são escolas com fundos públicos e privados, que funcionam como cooperativas, onde os principais parceiros são os pais dos alunos e, nalguns casos, os funcionários. As crianças parecem felizes por falar a língua.</p> <p><a href="http://www.facebook.com/learning.world" rel="external">Learning World - Facebook</a></p> <p><a href="http://twitter.com/euronews_LW" rel="external">Learning World - Twitter</a></p>