Última hora

Última hora

Homenagem a García Márquez no Parlamento Europeu

Em leitura:

Homenagem a García Márquez no Parlamento Europeu

Tamanho do texto Aa Aa

Rosas e borboletas amarelas adornaram o Parlamento Europeu, em Bruxelas, recreando um universo macondiano, para recordar Gabriel García Márquez. O presidente do Parlamento, Martin Schulz, proferiu o discurso inaugural destacando a personalidade do escritor colombiano. Não esqueceu também uma das obras mais conhecidas de Márquez, “Cem anos de solidão”, dizendo que os “leem os seus livros sentem que a América Latina está muito próxima da Europa.”

O jornalista Julio Sánchez Cristo, que envergava um casaco oferecido pelo próprio escritor, moderou o debate titulado “Uma ponte de letras entre a Europa e a Colômbia”, no qual participaram, entre outros, Jaime García Márquez, irmão do escritor, o biógrafo Gerard Martín e o também escritor colombiano Juan Gabriel Vásquez. Todos destacaram a importância da obra prima mas também o lado mais pessoal do autor. “Esta homenagem é uma alegria infinita para nós e para a Colômbia”, disse, emocionado, o irmão do Nobel, Jaime García Márquez.

A sala decorada com a magia da cidade imaginária de Macondo converteu-se, logo após o debate, num concerto do cantor colombiano Fonseca. Interpretou vários clássicos preferidos por García Márquez, que morreu no passado mês de abril.

O evento foi organizado pela embaixada da Colômbia em Bruxelas, Marca País e pelo Parlamento Europeu, com o apoio de várias empresas públicas e privadas.

A União Europeia é o segundo parceiro comercial mais importante da Colômbia. Com esta homenagem o país procura reconhecimento e proteção para alguns produtos bem como dar um passo maior rumo à eliminação de vistos.

Marta Vivas Chamorro