Última hora

Última hora

Liga Portuguesa: Benfica e Sporting goleiam, Porto sofre

Em leitura:

Liga Portuguesa: Benfica e Sporting goleiam, Porto sofre

Tamanho do texto Aa Aa

A sétima jornada da Primeira Liga ficou marcada pelas goleadas de Benfica e Sporting. Os encarnados na receção ao Arouca, os verde e brancos no terreno do Penafiel.

Além do resultado (4-0), encontramos vários pontos em comum nos triunfos dos dois rivais. Em ambos os casos, os números disfarçam uma vitória sofrida e infligem um castigo demasiado pesado para os seus adversários.

No Estádio da Luz, o Arouca entrou sem medo. Já o tinha feito a temporada passada. Teve várias oportunidades para abrir o ativo mas encontrou pela frente um Artur (esse mesmo) inspirado.

A 15 minutos dos 90, já os 41 mil adeptos benfiquistas começavam a desesperar pela falta de golos quando surgiu o herói Talisca. O brasileiro rompeu a defensiva arouquense e atirou a contar de pé direito.

A partir daí só deu Benfica. Derley e Salvio também fizeram o gosto ao pé. Jonas estreou-se da melhor forma com a camisola encarnada ao fechar a contagem aos 88 minutos.

Em Penafiel, o Sporting também sofreu para conquistar os três pontos. Os leões tiveram mais posse de bola mas nunca conseguiram verdadeiramente incomodar a defensiva penafidelense… até aos 69 minutos.

Fredy Montero, que tinha entrado em campo dez minutos antes, revolucionou o ataque leonino. Só com o colombiano em campo o Sporting conseguiu criar oportunidades de golo dignas desse nome.

A resistência da equipa da casa foi quebrada por Islam Slimani, que marcou por duas vezes no espaço de três minutos. Aos 82 minutos, Fredy Montero colocou um ponto final a um jejum de 300 dias sem golos e ainda foi a tempo de oferecer a Nani o 4-0.

Depois de muito sofrimento, os leões deixaram o Estádio 25 de Abril a cantar.


No Estádio do Dragão, os números não enganam. O FC Porto teve de se aplicar a fundo para levar de vencida o Sporting de Braga por 2-1.

Bruno Martins Indi colocou os azuis e brancos na frente mas Zé Luís aproveitou (mais) um erro defensivo do Porto para restabelecer a igualdade apenas sete minutos depois.

Perante as dificuldades criadas pelos arsenalistas, Julen Lopetegui revolucionou por completo o meio campo ao intervalo com as entradas de Rúben Neves e Juan Quintero para os lugares de Marcano e Herrera.

O colombiano foi determinante no triunfo dos dragões, apontando o golo da vitória aos 59 minutos.


Num jogo entre velhos rivais, o Vitória de Guimarães arrasou o Boavista. Jonatan Álvez voltou a ser o grande destaque nos vimaranenses, fazendo por duas vezes o gosto ao pé na vitória por 3-0.

E se no Estádio Dom Afonso Henriques, os adeptos ainda tiveram oportunidade para festejar, em Coimbra nem por isso. Académica e Moreirense não foram além de um empate a zero. O outro nulo da ronda veio da Choupana. Nacional e Rio Ave não conseguiram encontrar o caminho do golo.


Na Mata Real, o Paços de Ferreira começa pouco a pouco a aproximar-se dos lugares cimeiros e está já na oitava posição depois de levar de vencida o Marítimo por 3-2. Bruno Moreira voltou a ser o abono de família dos pacenses, o atacante português bisou e leva já quatro golos apontados na Primeira Liga.

Belenenses e Vitória de Setúbal dividiram os pontos no Restelo com um empate a uma bola. Ambas as equipas seguem tranquilas a meio da tabela.

Em Barcelos, nem a chicotada psicológica parece ter surtido efeito. O Gil Vicente somou o segundo ponto na competição com um empate a uma bola frente ao Estoril mas continua a ser a única equipa que ainda não conheceu o sabor da vitória. Também o Estoril está bem distante da equipa que encantou os relvados portugueses sob o comando de Marco Silva.

O Benfica continua tranquilo na liderança, com uma vantagem de quarto pontos sobre o FC Porto. O pódio fica completo com o Vitória de Guimarães. Já o Sporting, aproveitou a derrota do Marítimo para subir à quarta posição.