Última hora

Última hora

Marrocos: Morrer afogado à porta do deserto

Em leitura:

Marrocos: Morrer afogado à porta do deserto

Tamanho do texto Aa Aa

Um mar às portas do deserto do Saara. As chuvas torrenciais que atingem o sul de Marrocos nos últimos dias já provocaram 32 mortos e seis pessoas continuam desaparecidas.

O alerta meteorológico foi levantado esta segunda-feira à tarde, mas a subida das águas continua a afetar várias regiões.

A zona de Guelmim é a mais atingida, pelo menos 24 pessoas foram arrastadas pelas enxurradas.

O exército e a polícia mobilizaram centenas de militares e agentes para prestarem auxílio às populações mais afetadas. A violência das águas destruiu carros e casas, arrastando várias viaturas.

O mau tempo afeta igualmente o turismo. 200 estrangeiros tiveram de interromper as férias em Ouarzazate. A intempérie atingiu igualmente a zona de Marraquexe.

O governo espanhol anunciou, na noite passada, o envio de ajuda para a zona que regista as piores cheias pelo menos desde 1986.