Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Marrocos: Morrer afogado à porta do deserto

Marrocos: Morrer afogado à porta do deserto
Tamanho do texto Aa Aa

Um mar às portas do deserto do Saara. As chuvas torrenciais que atingem o sul de Marrocos nos últimos dias já provocaram 32 mortos e seis pessoas continuam desaparecidas.

O alerta meteorológico foi levantado esta segunda-feira à tarde, mas a subida das águas continua a afetar várias regiões.

A zona de Guelmim é a mais atingida, pelo menos 24 pessoas foram arrastadas pelas enxurradas.

O exército e a polícia mobilizaram centenas de militares e agentes para prestarem auxílio às populações mais afetadas. A violência das águas destruiu carros e casas, arrastando várias viaturas.

O mau tempo afeta igualmente o turismo. 200 estrangeiros tiveram de interromper as férias em Ouarzazate. A intempérie atingiu igualmente a zona de Marraquexe.

O governo espanhol anunciou, na noite passada, o envio de ajuda para a zona que regista as piores cheias pelo menos desde 1986.