Última hora

Última hora

México: Presidente propõe dissolução de todas as polícias locais

Em leitura:

México: Presidente propõe dissolução de todas as polícias locais

Tamanho do texto Aa Aa

Dissolver as polícias locais e municipais, infiltradas pelo crime organizado, e criar novas forças estatais é uma das propostas de reforma constitucional, apresentada à nação, pelo presidente do México.

Enrique Peña Nieto tenta assim responder ao massacre de 43 estudantes, entregues por polícias locais a um cartel da droga, em setembro último.

“A criação obrigatória de polícias estatais únicas: há anos que o país debate este tema, esta mudança… E até agora temos sido incapazes de pô-lo em prática”, admitiu Peña Nieto.

O presidente quer passar de 1800 forças policias locais a apenas 32 estatais, mais fortes e menos passíveis de serem corrompidas. E propõe também a dissolução de uma autarquia, caso esteja envolvida com o crime organizado – como foi o caso em Iguala.

“As pessoas que saíram às ruas no México e noutras partes do mundo estão de acordo num ponto fundamental: que o México não pode continuar assim. E têm razão. Depois de Iguala, o México tem de mudar”, afirmou.

Mas, para já, não mudou. Poucas horas antes do discurso de Peña Nieto, uma nova descoberta macabra: 11 corpos decapitados, igualmente no Estado de Guerrero, a região onde os 43 estudantes desapareceram, em setembro último.

Desde então, os mexicanos não cessam de manifestar-se nas ruas para exigirem a verdade sobre o que se passou com os estudantes.