Última hora

Última hora

Austrália: Polícia abateu sequestrador de Sydney

Após vinte horas de cerco, terminpou o sequestro de dezassete pessoas no interior de um café em Sydney, esta segunda feira, com o assalto das

Em leitura:

Austrália: Polícia abateu sequestrador de Sydney

Tamanho do texto Aa Aa

Após vinte horas de cerco, terminpou o sequestro de dezassete pessoas no interior de um café em Sydney, esta segunda feira, com o assalto das forças policiais australianas.

Nesta operação o sequestrador foi abatido. Além do agressor mais duas pessoas morreram no decurso do assalto, um homem de 34 anos e uma mulher de 38. Há também cinco feridos, três são mulheres, uma com um ferimento de bala na perna, outra com um ferimento num ombro e a terceira foi transportada ao hospital com fraturas nas costas. Há também dois homens um deles polícia com ferimentos ligeiros.

O sequestrador foi identificado como Man Haron Monis, um religioso iraniano com um passado histórico violento. Monis foi descrito pelo seu ex-advogado como um homem de poucos contatos sociais, que teria agido sozinho.

É também a convição do comissário manifestada na conferência de imprensa: “Se a polícia não entrasse, teríamos muito mais mortos”, afirmou aos jornalistas o comissário de polícia de Sydney, Andrew Scipione. “Este foi um episódio isolado. Foi um ato de um indíviduo. Isso não deve destruir ou mudar a maneira como vivemos”, acrescentou o comissário.

Pouco antes da invasão ao café, uma bandeira preta com frases em árabe chegou a ser exibida na janela do café, que fica no centro comercial Martin Place, uma movimentada área do distrito financeiro de Sydney.

Durante o sequestro, o primeiro-ministro australiano, Tony Abbott, declarou considerar “profundamente chocante” esta tomada de reféns.