Última hora

Última hora

Autores do massacre no Charlie Hebdo foram mortos pela polícia

Os dois homens que as autoridades francesas procuraram pelo atentado contra o Charlie Hebdo, foram abatidos pelas forças de elite. Chérif e Saïd

Em leitura:

Autores do massacre no Charlie Hebdo foram mortos pela polícia

Tamanho do texto Aa Aa

Os dois homens que as autoridades francesas procuraram pelo atentado contra o Charlie Hebdo, foram abatidos pelas forças de elite.

Chérif e Saïd Kouachi, de 32 e 34 anos, irmãos, de nacionalidade francesa mas de ascendência argelina, estavam fortemente “armados” e refugiaram-se numa empresa, na comuna de Dammartin-en-Goêle, fazendo um refém.

Chérif, conhecido por Abu Issen, queria ser um mártir e morrer no Iraque. Mensagem que fica clara numa reportagem sobre o terrorismo, difundida, em 2005, pela France 3. Chamou a atenção deste canal de televisão ao ser detido quando tentava embarcar para a Síria. Terá, inclusivamente, pertencido a um grupo de recrutamento de jihadistas para a Al-Qaida.

Acabou julgado e condenado a três anos de prisão, cumpriu 18 meses da pena. Na prisão ter-se-á ligado a Smaïn Aït Ali Belkacem, responsável pelo atentado a uma estação de metro em Paris, em 1995.

Terá sido o bilhete de identidade de Saïd, encontrado na viatura que abandonaram, que conduziu a polícia alançar a caça aos irmãos.

Todos os peritos reconhecem que estavam bem treinados para matar. Há mesmo informações sobre a presença de Saïd no Iémen, ao lado da Al-Qaida.

Faziam parte da lista negra dos Estados Unidos e estavam proíbidos de entrar no país.