Última hora

Última hora

Invasão de campo na meia-final da Taça das Nações Africanas

O Gana está na final da Taça das Nações Africanas depois de derrotar a Guiné Equatorial por 3-0. Um jogo marcado por incidentes entre adeptos das duas seleções que obrigaram a interromper a partida.

Em leitura:

Invasão de campo na meia-final da Taça das Nações Africanas

Tamanho do texto Aa Aa

A confusão instalou-se na meia-final da Taça das Nações Africanas entre o Gana e a Guiné Equatorial.

A invasão de campo de dezenas de adeptos levou à interrupção do jogo, esta quinta-feira, a sete minutos do final da partida.

O Gana vencia na altura a equipa anfitriã por 3-0.

“É repugnante. Num jogo de futebol ou se ganha ou se perde. Não faz sentido atirar garrafas e pedras para o campo. Penso que o governo e a organização da Taça das Nações devem tomar medidas e punir os responsáveis porque isto não é futebol” refere Samuel Adano, jornalista do Gana.

Dezenas de adeptos guineenses terão entrado em campo depois de terem sido atingidos por objetos atirados das bancadas.

Os treinadores das duas seleções já condenaram os incidentes e não escondem que chegaram a temer pela segurança dos jogadores.

A tensão era já evidente no intervalo.

“Isto não é bom porque as pessoas da Guiné Equatorial e do Gana são amigas. O futebol é um jogo e deve ser um momento de alegria onde se perde, ganha ou empata” refere Mustapha Richardson, adepto do Gana.

Campeão do continente africano por quatro vezes – a última em 1982 – o Gana apurou-se para a final do próximo domingo onde vai defrontar a Costa do Marfim.