Última hora

Última hora

Liga dos Campeões: Tripla portuguesa do Mónaco "arruma" Arsenal em Londres

Leonardo Jardim, João Moutinho e Bernardo Silva estiveram em grande ma primeira mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. O AS Mónaco

Em leitura:

Liga dos Campeões: Tripla portuguesa do Mónaco "arruma" Arsenal em Londres

Tamanho do texto Aa Aa

Leonardo Jardim, João Moutinho e Bernardo Silva estiveram em grande ma primeira mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. O AS Mónaco deslocou-se esta quarta-feira a Londres e bateu o Arsenal, por 3-1. O resultado obriga os ingleses a marcar um mínimo de quatro golos no Principado para seguirem em frente na prova. Tarefa que não será fácil diante da melhor defesa da prova na fase de grupos, a par do Real Madrid.

O reencontro de Arsène Wenger com o Mónaco, de onde se transferiu há pouco mais de 20 anos para o Arsenal, não poderia ter sido pior. A equipa de Leonardo Jardim apresentou-se muito sólida na defesa, mesmo sem a presença do habitual titular português Ricardo Carvalho, e chegou ao golo com alguma sorte, aos 38 minutos, pelo francês Geoffrey Kondogbia, a passe de Moutinho, o “maestro” do meio-campo monegasco.

Remetidos ao contragolpe, a equipa monegasca viria a adiantar-se já na segunda parte, aos 53 minutos, pelo búlgaro Dimitar Berbatov. O Arsenal pressionou para tentar remediar o resultado o melhor possível, mas só aos 91 minutos conseguiu chegar ao golo por Oxlade-Chamberlain. Ainda assim, em novo contra-ataque venenoso lançado de forma primorosa pelo recém entrado Bernardo Silva, Ferreira Carrasco ainda teve tempo para marcar o 1-3 final e praticamente apurar o Mónaco para os quartos-de-final, fase onde o clube não chega desde que chegou à final perdida para o FC Porto em 2033/04.

Leonardo Jardim explicou assim a surpreendente vitória em Londres: “Na primeira parte fomos muito fortes defensivamente e depois tirámos partido dos espaços. O Arsenal tem excelentes individualidades, mas o futebol é um desporto de equipa e fomos capazes de os tornar inofensivos. Fomos muito organizados, mas também capazes de atacar com qualidade.”

Tiago expulso em Leverkusen

Na Alemanha, o Bayer de Leverkusen impôs-se ao Atlético de Madrid, com um golo solitário do turco Hakan Calhanoglu, aos 57 minutos. O treinador Diego Simeone apostou no avançado Fernando Torres que estava no banco, mas foi traído nas suas ideias pelo português Tiago. O médio viu o segundo amarelo aos 76 minutos e deixou os campeões espanhóis em situação complicada para tentar algo mais sem que se arriscasse a sofrer mais algum golo.

Para além de Tiago, o Atlético de Madrid ficou ainda sem o defesa uruguaio Diego Godín – completou uma série de cartões amarelos na prova – para o jogo no Vicente Calderon. Os jogos da segunda mão, no Mónaco e em Madrid, estão marcados para 17 de março.