Última hora

Última hora

Lubitz enfrentava uma "pesada crise amorosa"

As informações recolhidas nas buscas realizadas pelos procuradores em Dusseldorf, nas duas residências de Andreas Lubitz, trouxeram alguma luz ao

Em leitura:

Lubitz enfrentava uma "pesada crise amorosa"

Tamanho do texto Aa Aa

As informações recolhidas nas buscas realizadas pelos procuradores em Dusseldorf, nas duas residências de Andreas Lubitz, trouxeram alguma luz ao macabro suicídio do copiloto.

Os documentos apreendidos mostram indícios da doença psíquica de Lubitz, de 28 anos, e um “grave episódio de depressão” em 2009.

Depois de ter passado por um tratamento psiquiátrico durante um ano e meio, Lubitz estabilizou, mas recentemente estaria no meio de “uma pesada crise no relacionamento com a namorada que o atingiu profundamente”, segundo revelou a imprensa alemã.

As conclusões preliminares da Procuradoria de Marselha indicam que Lubitz fez cair de maneira “deliberada” o avião. Outras fontes afirmam que o “transponder” da aeronave foi reprogramado para perder altitude: de 38 mil pés para 100 pés, o mínimo possível.

No local do acidente, apesar do forte vento que atingiu o maciço de Trois-Evechès, as buscas foram retomadas. A operação pode durar várias semanas.