Última hora

Última hora

Coligação regional contra o Boko Haram

A coligação regional do Níger, do Chade e dos Camarões está a combater o Boko Haram na Nigéria, desde janeiro de 2015, para ajudar o governo

Em leitura:

Coligação regional contra o Boko Haram

Tamanho do texto Aa Aa

A coligação regional do Níger, do Chade e dos Camarões está a combater o Boko Haram na Nigéria, desde janeiro de 2015, para ajudar o governo nigeriano. No entanto, estes países também estão a sofrer ataques nos próprios territórios.

O correspondente da euronews, Luis Carballo, falou com o chefe do Estado Maior das Forças Armadas, o general Brahim Seid Mahamat, que explica as razões do envolvimento do Chade:

*- O Chade importa a quase totalidade de bens da Nigéria e dos Camarões. A primeira rota da Nigéria era a que tinha origem no Maiduguri e passava por Gamburu, atravessava os Camarões até ao Chade.

Foi precisamente esse o eixo bloqueado pelo Boko Haram. O exército nigeriano não estava em nenhuma das localidades ocupadas pelo Boko Haram.

A seguir, as milícias do Boko Haram tentaram progredir até aos Camarões, onde criaram uma situação grave a nível do eixo, que também serve de rota para nós. Foi o que impulsiou o Chade a intervir.

A segunda razão é que o Boko Haram tenta progredir nos territórios dos países vizinhos, os que fazem fronteira no norte da Nigéria. Foi assim que começaram a incursão no Niger e no Chade.

O Boko Haram é um inimigo declarado pela comunidade internacional, terrorista. Seja para o Niger, a Nigéria, o Chade ou os Camarões, são indivíduos prontos para prejudicar as populações e os países.*