Última hora

Última hora

Turquia exprime condolências à Arménia pelo massacre de 1915

<b> Turquia e Arménia, dois países vizinhos de relações diplomáticas cortadas, devem "curar as feridas" declarou o gabinete do primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, em comunicado.

Em leitura:

Turquia exprime condolências à Arménia pelo massacre de 1915

Tamanho do texto Aa Aa

Ancara diz que compartilha o sofrimento dos filhos e netos dos arménios mortos sob o Império Otomano durante a Primeira Guerra Mundial, há precisamente cem anos.

Trata-se da primeira expressão de condolências das autoridades turcas sobre este controverso acontecimento histórico.

Turquia e Arménia, dois países vizinhos de relações diplomáticas cortadas, devem “curar as feridas” declarou o gabinete do primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, em comunicado.

“Lembramos os arménios otomanos que perderam as suas vidas e manifestamos a nossa simpatia para com os seus netos. É um dever histórico e humanitário da Turquia para preservar a memória e património cultural dos arménios otomanos.”

O papa Fancisco usou recentemente o termo genocídio para definir os massacres de arménios há um século, tendo irritado profundamente Ancara. O primeiro-ministo considerou a posição da Igreja Católica insultuosa.

Responsável pelos Assuntos Religiosos na Turquia, Mehmet Görmez comenta: “Os líderes religiosos deste século devem deixar o sofrimento de outros tempos para trás. Devem fazer uma leitura precisa da história sem agir sob a influência de lobbies políticos “.

Para os arménios, 24 de abril de 1915 marca o início de prisões e deportações organizadas que mataram um milhão e meio de pessoas.